Dicas

Pescando com Miçangas

Pescaria com Miçangas

A isca artificial mais eficaz nos pesqueiros

Sem dúvidas uma das modalidades que vem ganhando mais adeptos e trazendo ótimos resultados em pesqueiros, é a pesca com miçanga. A função da miçanga é de estimular o ataque do peixe, que é induzido a subir e comer a ceva e por fim acaba atacando a miçanga que se assemelha à ração.


Miçangas

A técnica é bem simples, porém o pescador tem que ser um tanto quanto observador para poder entender como o peixe está se alimentando e poder com isso regular a profundidade da miçanga, ou a cor. Observar a movimentação dos peixes atacando a ceva pode facilitar e muito.


Miçangas (várias cores )

Em dias frios, por exemplo, pode acontecer dos peixes não subirem para comer a “ração natural” ou subirem bem manhosos. Nesses dias deixar a miçanga à +- 50cm de profundidade pode dar bons resultados. Assim como em dias quentes você às vezes até deixa a miçanga encostada na bóinha, bem na superfície.


Bóia para regular a profundidade da miçanga


Anzol e a Miçangas

A miçanga normalmente deve ter o tamanho de uma “ração natural”. Normalmente as rações variam entre 0,6 e 1cm. Com relação à cor, engana-se quem acha que apenas a marrom consegue trazer bons resultados. É comum durante a pescaria, trocar a cor das miçangas tradicionais por cores como a amarela, vermelha e até laranjas. Por isso é sempre bom a observação e renovação.

Anzol maruseigo

Anzol Chinú

São vários os anzóis usados para este tipo de pesca, porém lembre-se que a miçanga deve ser colocada pela cabeça do anzol (antes de dar o nó) e em hipótese alguma pode sair pelo outra extremidade. Os mais usados são os modelos Robalo e Maruseigo da Kenzaki e Anzóis com Haste Longa. O Chinú não é muito adequado para essa modalidade, pois por sua curvatura ser grande, a miçanga se solta facilmente

Anzol de Robalo com 2 miçangas

Usando um anzol de Robalos com a miçanga e 2 EVAs colados no anzol, você terá a miçanga bem na superfície. Isso funciona em dias que o peixe está muiiito ativo.

Anzol de Robalo com miçanga e EVA

Dica para o arremesso

Ao arremessar o conjunto (bóia cevadeira, bóia lambari (nº 0) e o anzol com a miçanga), dê uma pequena puxada no sentido oposto ao arremesso ou um pouco antes da bóia chegar na água, dê uma pequena freada, para que o chicote passe pela bóia e fique adiante, isso fará com que a bóia menor fique afastada da bóia de arremesso, evitando possíveis embaraços de linhas e aumentando a distância entre a miçanga e a bóia cevadeira.


Outras Dicas